Atualmente, devido à realidade pandémica, observamos uma rápida popularização do teletrabalho como solução estratégica, no sentido de atender aos cuidados sanitários então exigidos. Esta necessidade, ainda que em muitos casos forçada, passou a ditar grande parte das novas formas de interação entre empresas, clientes, fornecedores e colegas de trabalho.

Empresas e clientes tiveram que adaptar-se a esta mudança de comportamento, provocando um grande aumento de compras e serviços oferecidos online, bem como a gestão de procedimentos e documentos sem necessidade de deslocação física a um determinado local. 

Muitas destas tarefas passaram a ser realizadas remotamente, e até mesmo a assinatura de vários tipos de contratos eletrónicos tornou-se uma prática cada vez mais habitual, realizada a partir das nossas próprias casas. Uma realidade de caráter emergencial, que foi imposta a muitos, gerando por outro lado, dúvidas e questões perante estes novos hábitos.

DÚVIDAS E QUESTÕES RECORRENTES

O que é uma assinatura eletrónica? Como funciona? Este contrato é realmente válido? E como poderei saber se este processo é seguro? Estas são apenas algumas das dúvidas mais comuns com as quais empresas e clientes estão a aprender a lidar e com as quais esperamos também ajudá-lo.

No entanto, percebe-se também que estes novos hábitos forçados, geraram uma série de oportunidades, nas quais muitas empresas e consumidores estão a ver rapidamente os benefícios, não só num contexto mais amplo de mercado, mas dentro da própria realidade do teletrabalho.

A otimização de processos, tornando-os mais ágeis, rápidos, eficientes e seguros, somados a fatores como a redução de custos, menor desperdício de tempo, recursos e uma nova perspetiva relacionada à preservação ambiental, certamente impactou de forma positiva diversas empresas, fazendo com que muitas adotassem o teletrabalho, até mesmo de forma permanente.

Dentro deste novo contexto, a assinatura eletrónica de contratos de forma remota assumiu um papel decisivo e extremamente relevante, sendo assim necessário entender como integrá-la e utilizá-la de maneira adequada para termos certeza da eficácia jurídica de tais documentos.

OPORTUNIDADES E ESTRATÉGIA

O resultado disto é que muitas empresas, por conseguinte, estão a reavaliar digitalmente os seus processos operacionais e relacionamentos, não só de forma externa (com cliente, fornecedores e grupos de interesse), bem como internamente (em processos de aprovação, RH, assinatura de contratos, faturação eletrónica, desenvolvimento de projetos e tarefas, etc.) 

Ao adotarem estas mudanças, as empresas começaram a entender concretamente as vantagens e oportunidades reais de ganhos em eficiência, valor agregado e novas experiências no relacionamento com o mercado, através do uso de ferramentas de validação digital, como assinaturas eletrónicas, carimbos de hora eletrónicos, identidades digitais e a preservação de documentos de TI.

Neste cenário cada vez mais difundido de gestão digital de documentos e integração de processos e dados, a adoção de soluções de assinatura eletrónica é central e estratégica. A DigitalSign tem acompanhado todo este processo oferecendo segurança tecnológica e jurídica às empresas parceiras que adotam processos remotos de teletrabalho, bem como novas oportunidades de negócios.

Saiba mais aqui sobre como estas oportunidades podem impactar de forma positiva as dinâmicas da sua empresa e como podemos ajudá-lo a inserir-se de forma eficaz nesta nova realidade digital, desenvolvendo soluções à medida das suas necessidades.

Pode também ter interesse em:

  • Certificados Qualificados de Representação : Para que servem
    A DigitalSign, enquanto Prestadora Qualificada de Serviços de Confiança, ao abrigo do Regulamento (UE) n.º 910/2014, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de julho, vulgarmente designado Regulamento eIDAS, encontra-se devidamente credenciada para a prestação de serviços qualificados de confiança, designadamente para a emissão de certificados digitais qualificados. Em termos gerais, os certificados digitais […]
  • Banco de Portugal alerta para risco de pagamento de faturas falsas.
    No passado dia 2 de maio 2022, o Banco de Portugal organizou uma conferência sobre cibersegurança na área financeira (link para download da apresentação). A organização deste evento ficou marcada por um clima de grande preocupação e incerteza, face às novas ameaças provenientes do mundo digital, aceleradas não só pela retoma do crescimento dos pagamentos […]
  • Chegou a hora da faturação eletrónica obrigatória!
    O Estado português tornou obrigatório, através do Decreto-Lei n.º 123/2018, que as faturas sejam emitidas por via eletrónica para a Administração Pública (AP), processo este, que veio acelerar a adoção da faturação eletrónica nos contratos públicos e o consequente arquivo eletrónico. Leia na integra a reportagem sobre a Digitalsign na Revista Indústria n.º 131 de […]
  • Tenho que rubricar todas as páginas de um documento assinado digitalmente? Fique a saber…
    Como já referimos anteriormente, o documento eletrónico possui algumas especificidades relativamente ao documento em formato papel. De facto, ao contrário do que acontece com um documento digital, o conteúdo e o contexto de um documento tradicional são passíveis de apreensão física e direta. A imaterialidade e a consequente desvinculação entre o conteúdo e o suporte […]
  • Conheça as Novas Regras de Assembleias de Condomínio
    No passado dia 10 de janeiro, foi publicada a Lei n.º 08/2022 que estabeleceu novas regras relativamente à administração de condomínios: venha conhecer as principais novidades que entram em vigor já no próximo dia 10 de abril de 2022. Este diploma legal veio promover a desmaterialização de processos no que às assembleias de condomínio respeita, […]