De todos os setores afetados pela atual situação pandémica em Portugal, o setor do turismo e da hotelaria foi, sem dúvida, um dos mais afetados e o que enfrenta diariamente os maiores desafios para recuperar do impacto económico gerado pela COVID-19. Muitos procuraram reinventar-se em termos dos serviços e experiências oferecidos, contemplando a segurança e o bem-estar do cliente. 

Por outro lado, observou-se um desenvolvimento e aceleração dos processos de digitalização durante este período, que se estenderam ao setor dos bens e serviços, incluindo naturalmente a indústria da hospitalidade e aos processos tradicionalmente em papel. 

Recentemente, têm sido discutidas estratégias para a recuperação do setor do alojamento, não só em Portugal, como também na maioria dos países Europeus, o que requere uma compreensão da transformação do mercado de turismo e o impacto causado pelo Covid 19 e a transformação digital em curso.

NOVAS ABORDAGENS PARA O SETOR HOTELEIRO

Novas abordagens passaram a substituir os processos tradicionais de formulários de check-in e check-out, faturas de fornecedores e clientes, registos de funcionários, planos e relatórios, fluxos de projetos internos ou relações com empresas parceiras, por processos completamente digitais e remotos em todos os aspetos. 

É neste sentido que as Assinaturas Eletrónicas podem desempenhar um papel fundamental na recuperação do setor hoteleiro, além de oferecer uma melhor experiência para o cliente, ao possibilitar cenários seguros e de validade legal, como a declaração de dados pessoais, passaporte e credencial de vacinação, que poderão ser assinados digitalmente na chegada ao hotel.

Outro ponto positivo é o facto de não serem necessários dispositivos específicos para a utilização das Assinaturas Eletrónicas. Os clientes podem utilizar seus próprios tablets ou smartphones para assinar remotamente, preservando a segurança e distanciamento social necessários. De igual modo, o hotel pode proceder ao envio das faturas em formato digital, ao invés de emitir uma versão impressa em papel.

Um benefício ainda a ser destacado é, certamente, a redução de custos com impressões, digitalizações, envios, logística e gestão de dados, que deu espaço a uma maior eficiência, produtividade e rapidez na finalização de contratos em formato digital. Tal acaba por impactar não só os setores financeiros das empresas, mas também os departamentos comerciais, jurídicos e administrativos, poupando horas de trabalho em comparação ao tempo empregue nos processos analógicos. 

SEMPRE DE ACORDO COM AS MEDIDAS DE SEGURANÇA.

À medida que a vacinação avança em grande parte da Europa e as pessoas passam a obter os seus certificados de vacinação do COVID-19, o setor do turismo volta a expandir-se e a tomar fôlego, caminhando para um setor turístico cada vez mais digital. 

Nesse sentido, a Assinatura Eletrónica torna-se também numa ferramenta eficaz para que as organizações se mantenham em conformidade com as regras de segurança exigidas, evitando que funcionários e clientes sejam infetados durante as interações próprias das atividades hoteleiras.

COMO INTRODUZIR A ASSINATURA ELETRÓNICA NA SUA ORGANIZAÇÃO.

Apesar de muitas empresas ainda funcionarem com base no padrão analógico, a palavra de ordem é INOVAÇÃO! 

Os próprios clientes verão rapidamente os benefícios desta experiência digital, pela maior rapidez e simplicidade basta um simples click no seu smartphone no email que lhe é enviado para assinar todos os documentos desde o check in ao check out,  para além do valor agregado da responsabilidade ambiental do hotel, proveniente da redução de custos e de papel impresso.

O hotel pode ainda alargar o uso destas assinaturas eletrónicas aos contratos com fornecedores, contratos com o seu pessoal, alterações de turnos etc. que antes podiam durar horas ou mesmo dias para recolher assinaturas em papel e agora podem ser finalizados com uma assinatura simples com base num click, através da nossa plataforma SigningDesk, adotando um serviço completamente estruturado e desenvolvido para o seu modelo de negócio.

Para saber na prática como a Assinatura Eletrónica pode ser aplicada na sua empresa, consulte-nos em www.signingdesk.com

Leia também…

  • Certificados Qualificados de Representação : Para que servem
    A DigitalSign, enquanto Prestadora Qualificada de Serviços de Confiança, ao abrigo do Regulamento (UE) n.º 910/2014, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de julho, vulgarmente designado Regulamento eIDAS, encontra-se devidamente credenciada para a prestação de serviços qualificados de confiança, designadamente para a emissão de certificados digitais qualificados. Em termos gerais, os certificados digitais […]
  • Banco de Portugal alerta para risco de pagamento de faturas falsas.
    No passado dia 2 de maio 2022, o Banco de Portugal organizou uma conferência sobre cibersegurança na área financeira (link para download da apresentação). A organização deste evento ficou marcada por um clima de grande preocupação e incerteza, face às novas ameaças provenientes do mundo digital, aceleradas não só pela retoma do crescimento dos pagamentos […]
  • Chegou a hora da faturação eletrónica obrigatória!
    O Estado português tornou obrigatório, através do Decreto-Lei n.º 123/2018, que as faturas sejam emitidas por via eletrónica para a Administração Pública (AP), processo este, que veio acelerar a adoção da faturação eletrónica nos contratos públicos e o consequente arquivo eletrónico. Leia na integra a reportagem sobre a Digitalsign na Revista Indústria n.º 131 de […]
  • Tenho que rubricar todas as páginas de um documento assinado digitalmente? Fique a saber…
    Como já referimos anteriormente, o documento eletrónico possui algumas especificidades relativamente ao documento em formato papel. De facto, ao contrário do que acontece com um documento digital, o conteúdo e o contexto de um documento tradicional são passíveis de apreensão física e direta. A imaterialidade e a consequente desvinculação entre o conteúdo e o suporte […]
  • Conheça as Novas Regras de Assembleias de Condomínio
    No passado dia 10 de janeiro, foi publicada a Lei n.º 08/2022 que estabeleceu novas regras relativamente à administração de condomínios: venha conhecer as principais novidades que entram em vigor já no próximo dia 10 de abril de 2022. Este diploma legal veio promover a desmaterialização de processos no que às assembleias de condomínio respeita, […]